Pai de rapaz morto após rave acredita que ele tenha sofrido uma emboscada

Namorada do rapaz teria enviado mensagens afirmando problemas com ex.
Vítima deixou sua residência em Praia Grande na tarde do dia 12 de junho.

pauloMais de um mês após a morte do jovem Pedro Pinto de Paula Neto, que participava de uma festa rave em Valinhos, no interior de São Paulo, o pai da vítima acredita que seu filho possa ter sido vítima de uma emboscada. De acordo com ele, a namorada do rapaz teria enviado mensagens para um conhecido afirmando que estava com problemas com um ex-namorado, uma semana antes da morte de Pedro. Ele acredita que o indivíduo que recebeu a mensagem participou da agressão sofrida pelo rapaz.

A vítima deixou sua residência em Praia Grande, litoral de São Paulo, na tarde do dia 12 de junho, e foi para a casa da namorada, Layane Dziecinny, que é natural de Sorocaba. Ele ficou hospedado no local até pouco antes do início da festa, no sábado (13). De acordo com a organização do evento, ele passou mal e foi atendido por uma equipe médica, antes de desaparecer do local. A namorada do rapaz confirmou posteriormente que tanto ela como o companheiro usaram drogas sintéticas, e ele teria tido um surto psicótico. O corpo do rapaz foi encontrado no Rio Atibaia, em Valinhos.

Pedro Pinto de Paula conta que além de ter recebido a informação sobre a mensagem que Layane trocou com um conhecido, que ele acredita ter participado das agressões a seu filho, ela também teria cortado os próprios braços e enviado fotos para o rapaz dias antes dele morrer. “Descobrimos que uma semana antes dele morrer ela feriu os próprios braços e mandou fotos como uma maneira de arrastá-lo para lá”, afirma.

O pai da vítima conta que uma testemunha confirmou que Pedro foi agredido por seguranças da festa e foi retirado do local em um carro dos organizadores da rave. “Eu acredito que vão conseguir localizar quem o agrediu porque o delegado já tem o nome das pessoas que participaram do ataque, mas não quis revelar para não prejudicar o andamento das investigações”.

Ele afirma que o delegado continua chamando testemunhas para interrogatório. O corpo do jovem foi localizado três dias após ele ter desaparecido da festa rave. O laudo da causa da morte de Pedro Pinto de Paula Neto, encontrado sem vida no Rio Atibaia, aponta que o jovem morreu por afogamento, mas os investigadores ainda não descartaram a hipótese de homicídio. O delegado ainda considera exumar o corpo caso julgue necessário para avançar as investigações.

Fonte: G1

#Compartilhar