Felipe Melo diz que não negociou diretamente com Cruzeiro e agradece interesse: 'Uma honra'

Volante confirma que proposta oficial celeste foi enviada ao empresário, destaca passagem pela Toca, no ano da tríplice coroa, e comenta negociação com Flamengo

felipe-meloEm comunicado oficial publicado nas redes sociais, na noite dessa terça-feira, Felipe Melo esclareceu detalhes da negociação com o Cruzeiro. Descartado pelo presidente Gilvan de Pinho Tavares, o volante revelou que não foi procurado diretamente pelo clube mineiro, mas confirmou uma proposta oficial enviada ao empresário dele, José Rodrigues. Campeão da tríplice coroa em 2003, o ‘Pitbull’ agradeceu o interesse celeste e também do Flamengo, deixando o futuro indefinido.

“Recebi mais três propostas do futebol europeu e, depois de duas descartadas, uma ainda está em andamento, tratada pelo meu agente, assim como a do Cruzeiro, até onde sei. Sobre o Cruzeiro, outro clube que tenho identificação, onde conquistei a tríplice coroa, no ano mais azul da história do clube, não fui procurado diretamente. Meu agente me passou que houve uma proposta oficial e, até ontem, quando falei com ele pela última vez, estavam conversando. Independentemente de voltar ou não para o Brasil nesta janela, agradeço, de coração, o interesse de dois clubes como Flamengo e Cruzeiro. Para mim é uma honra”, comentou.

Em último ano de contrato com o Galatasaray, Felipe Melo teria uma proposta do Cruzeiro de R$ 800 mil mensais durante três temporadas. Segundo o presidente do clube celeste, a transferência não se concretizou devido às condições impostas pelo agente do volante. José Rodrigues queria incluí-lo na mesma negociação que levaria o meio-campista Cícero à Toca da Raposa. No entanto, Gilvan afirmou que o retorno do ex-jogador da Seleção Brasileira não estava nos planos.

Na mesma nota, Felipe Melo revelou esforços para voltar ao Flamengo. Ele afirmou que aceitaria reduzir metade do salário que recebe na Turquia por amor ao time, mas a contra-proposta rubro-negra não agradou.

“Meu pai se reuniu, como todos já tomaram conhecimento, duas vezes com a diretoria. Houve interesse, pelas duas partes. Passei ao Flamengo que abriria mão de metade do meu salário atual para voltar ao Brasil. Com descontos, recebo, dando retorno ao clube que defendo, quase R$ 1.5 milhão por mês. Quem abre mão da metade de um salário desses não pode ser visto de nenhuma forma diferente de quem realmente quis retornar por amor ao clube, já que tenho contrato, repetindo, por mais uma temporada. Entendo e respeito todo o carinho e o sentimento do torcedor e da diretoria do Fla, que está trabalhando com os pés no chão, dentro da realidade do clube, mudando a maneira de se administrar futebol no Brasil e não poupou esforços para poder me receber de braços abertos, mas a diferença no acordo impossibilitou, pelo menos dessa vez”, afirmou.

Fonte: Super Esporte

#Compartilhar