Ser Como Criança

crianca"Naquele momento os discípulos chegaram a Jesus e perguntaram: Quem é o maior no Reino dos céus? Chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus. Portanto, quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus." Mateus 18:1-4

Uma questão intrigante, elaborada pelos próprios discípulos. “Quem é o maior no Reino dos Céus?”. Os próprios discípulos não tinham noção do que era o Reino de Deus. A vaidade de ser o maior nos empurra em uma direção equivocada, paradoxal ao Reino de Deus.

Jesus usa como exemplo converter, virar, tornar como criança. Do contrário, estaremos no caminho oposto. A grande maioria dos homens andam em sentido contrário ao Reino do Céus. Se você está procurando fama, dinheiro, status, glória, poder, este é o inverso do caminho do Reino. Esse sentimento é demoníaco de querer estar num pedestal e ser alvo dos olofotes.

A criança é simples, mas muitas vezes nós desejamos aquilo que é complicado. A criança perdoa e esquece de um maneira fantástica, todavia os adultos registram a mágoa para não esquece-la e raramente conseguem perdoar de fato. Os adultos afastam de quem o machucou, no entanto as crianças perdoam ligeraimente.

A criança é inocente e na sua inocência ela vive a realidade do Reino de Deus. A falta de humildade nos afasta do Reino dos Céus. A criança não deseja ser melhor que as outras, até o dia que ela é introduzida na roda da competição. A criança é dependente, os adultos as proteje e ela não se sente ameaçada perto de quem a proteje. Ela não se preocupa com provisão e tem certeza de que tudo será provido. Os adultos a cada dia prezam mais a independência. Humildade, dependência e confiança são coisas básicas para nós vivermos o Reino dos Céus.

Nós não vivemos a realidade do Reino, porque estamos distantes de vivermos como crianças. Nos versículos . 5–7 diz: "Quem recebe uma destas crianças em meu nome, está me recebendo. Mas se alguém fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe seria amarrar uma pedra de moinho no pescoço e se afogar nas profundezas do mar. Ai do mundo, por causa das coisas que fazem tropeçar! É inevitável que tais coisas aconteçam, mas ai daquele por meio de quem elas acontecem!". Grande e terrível responsabilidade diante dessas crianças, novatos espirituais, filhos nossos, dos outros, etc... Nossos filhos repetem aquilo que fazemos, o que eles veêm. Quem os faz tropeçar é digno de morte. Isso é pesadissimo. Deus tenha misericórdia de nós!

Meu papel é trabalhar para que as crianças sejam fortalecidas para resistir as tentações e não criar mais para que elas sejam tentadas pelo nosso mal exemplo. Precisamos fundamentalmente da graça de Deus, só entendemos a graça se formos cidadãos do Reino e só seremos e viveremos o Reino se formos como crianças. Que o Senhor Jesus nos abençoe nesse desafio de sermos como criança, caso contrário jamais veremos e viveremos o Reino de Deus.

Por Lindomar J. S. - Teólogo -

#Compartilhar