Vida sentimental

Casal“Amigas de Jerusalém pelas gazelas das colinas, prometam: Só despertem o amor quando chegar o seu momento". Cantares.3:5

Há muito tempo esse versículo já me chamava atenção e agora me pego a meditar nele novamente. É que nos dias de hoje, a maioria dos “amores” são tão superficiais e instantâneos, que nota–se rapidamente a diferença no decorrer dos anos. Uma companhia (qualquer que seja) é pra já nos nossos dias e uma escolha na maioria das vezes é feita à vista grossa.

Isso porque na nossa sociedade imediatista onde os casais andam de mãos dadas pelas praças e por todos os lados que você olhe, o que vale é ter “alguém do seu lado” custe o que custar, se apaixonam e deixam para resolver mais tarde questões importantes como: Isso realmente é amor, ou: esse relacionamento tem um propósito de Deus? O que ainda insisto em prestar atenção é que nos dias de Abraão o relacionamento a dois era levado tão á serio que era tratado como negócio entre Deus e o homem, e havia uma necessidade de aprovação da parte do Senhor, o Eterno.

Abraão disse a seu servo quando este estava para buscar uma esposa para seu filho Isaque: “...Esse mesmo Deus enviara o anjo d'Ele a sua frente para que você consiga achar ali uma esposa para meu filho (Genesis.24:1-31) O Servo de Abraão orou: “Oh Eterno Deus do meu senhor Abraão, faz que tudo dê certo neste dia”. E recebeu uma confirmação, mostrando que sua fé era habitual.” Do Senhor procede esse negocio”.

O Servo também atentou para as qualidades de caráter. A medida que observava Rebeca, pode notar que ela era a resposta de sua oração. Jovens, não desperteis o amor ate que este o queira. (Cantares.3:5).

Por Sandra Fernandes

#Compartilhar