“O TRABALHO”

trabalho“Que proveito tem o homem de todo o seu trabalho, com que se afadiga debaixo do Sol? Geração vai, geração vem; mas a terra permanece para sempre”. (Ec.1:3-4)

A palavra “proveito”, no texto original, usada aqui por Salomão é uma palavra hebraica tomada do mundo dos negócios e que significa dinheiro ganho através de um trabalho prestado. E a palavra trabalho tem a conotação de árduo labor. Desde que o homem caiu, e com ele toda a humanidade, todos nós fomos chamados a encarar a labuta. Seis dias trabalharás e no sétimo descansarás é mesmo que precisamos trabalhar, mas também precisamos adorar a Deus, assim sendo, ambos tem sua singular importância.

Há uma indagação em meu coração: “Qual é o propósito do nosso trabalho? Se geração vai e geração vem? Essa é uma dura reflexão: e a terra permanece... ou seja, nascemos e morremos e o que fazemos fica, e de onde viemos para lá voltaremos e nada lavaremos. Todavia diante dessa fria avaliação podemos perceber que as coisas que dedicamos maior parte do tempo durarão mais do que nós, elas ficarão e nós passaremos. Seremos ultrapassados pelo próprio pó do qual fomos criados. Seis é maior do que um, matematicamente, sistematicamente passamos mais tempo trabalhando do que adorando. Isso é fato inquestionável!

O camarada doa a sua vida em prol de uma empresa, ou de uma marca, ou de um ideal, ele morre e a empresa não para nem para o dia do seu velório em luto, e ela continua e um dia após o sepultamento tem outro no lugar dele. Que vaidade! O que realizamos na empresa, no escritório, na fábrica qualquer seja o nosso trabalho, o que ele vai significar? Qual será o nosso ganho? Qual será o nosso lucro? Finalizou o dia, cessou a labuta, o que levaremos para casa? Será a resposta nenhum lucro? Nenhum ganho? Salomão gastou grande parte do seu tempo, da sua vida correndo atrás do vento. Tudo é vaidade diz o pregador!

Quem poderá pegar o vento? Quem poderá segurar as coisas que deseja? Quem poderá, até mesmo sendo bem sucedido em acumular uma grande riqueza através do seu trabalho, sem que no final de tudo seus esforços ainda não foram fúteis?

Essa é a terrível realidade da vida para o secularista, ao deparar com as implicações daquilo em que confia. Nascemos. Crescemos. Trabalhamos. Morremos. E a terra continua.

E para nós os que cremos que vivenciamos o reino de Deus? Salomão usa sua impressionável sabedoria e força o cristão a olhar para o seu trabalho e indagar: “qual o lucro?”. Há alguma vantagem eterna que poderá advir dessa labuta? Certamente deve haver um motivo sublime em ir para trabalho todos os dias.

Minha proposta nesse dia para você é sem reservas, sem restrições chegar-se diante de Deus e dizer: “Senhor qual é o propósito do Senhor na empresa, na fábrica, no escritório no trabalho seja ele o que for que estou inserido, fala comigo Senhor e todo meu ser te ouvirá!”.

Por Lindomar J.S. (Teólogo)

#Compartilhar