Permanecer calado no tempo de calar e saber expressar no tempo de falar!

tempo-tempo“Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;”. (Ec.3:7).

Quando o povo de Deus, no Antigo Testamento, manifestava o arrependimento de suas transgressões eles rasgavam suas vestes, vestiam pano de saco, ou seja, uns tecidos simples jejuavam e jogavam cinzas sobre as suas cabeças e prostrava no chão com o sentido de humilhação perante o Deus todo Poderoso clamando a Ele o Seu perdão e Sua misericórdia.

Rasgavam-se suas vestes em sinal de dor ou calamidade.

Tempo de rasgar é tempo de arrepender-se, é tempo de voltar ao princípio dos fundamentos e dos decretos do Senhor. É ter de fato um retorno uma conversão radical em direção a santidade que sem a qual, diz a Palavra de Deus, ninguém conseguirá agradá-lo.

Um dos maiores desafios de qualquer homem ou mulher de Deus, não é saber o tempo de ficar calado, entretanto o permanecer calado nesse tempo. Falar em tempo de ficar calado é perca de tempo, de potencial, de energia, de esforço, etc. Todavia, eu aprendo com a Palavra que “os sábios procuram sabedoria em todo tempo e os tolos pensam que já a encontraram”. Somente os sábios conseguem permanecer calados no tempo de silêncio. Quem tem domínio com a língua perfeito varão se tornou.

Jesus era sábio e sabia muito bem permanecer calado e em tempo de afronta e acusações ele simplesmente permanecia calado ou dizia: “Tu o dizes!”. Precisamos urgente por em prática tal lição sábia, calar no tempo de silêncio, assim sendo, poderemos ouvir melhor o que Espírito quer nos dizer.

Tempo de falar, aparentemente, parece ser mais fácil do que o tempo de calar, contudo quero que você deixe o Espírito Santo ministrar uma coisa em você: Saber falar certo, na hora certa e no lugar certo é mais difícil do que calar, por incrível que pareça. A nossa palavra segundo o Ap. Paulo “tem que ser temperada com sal” e também poder encontrar em nossos lábios palavras doces como o mel.

“Na nossa boca estar o poder da vida e da morte”, ou seja, as palavras têm um poder incrível e elas podem edificar ou destruir toda uma carreira humana, a língua é fogo e pode causar fortíssimos incêndios caso você não administre bem o seu potencial de conversação. Contudo, com as palavras nós podemos edificar ou demolir, desta forma, precisamos de muito discernimento para sermos reconhecidos como bons ouvintes em uma geração onde todo mundo quer falar e poucos param afim de ouvir alguém ou a dor alheia. No entanto, você, eu, nós podemos ouvir as pessoas e sermos agentes de milagres nas vidas delas, libertando suas almas da aflição e no tempo de falar, ministrar a elas um sabor de mel e uma palavra temperada.

Por Lindomar J. S. - Teólogo -

#Compartilhar