Deixar o que ganhou para outro, é vaidade!

choro“Também aborreci todo o meu trabalho, com que me afadiguei debaixo do sol, visto que o seu ganho eu o havia de deixar a quem viesse depois de mim. E quem pode dizer se será sábio ou estulto? Contudo, ele terá domínio sobre todo o ganho das minhas fadigas e sabedoria debaixo do sol; também isto é vaidade. Então me empenhei por que o coração se desesperasse de todo trabalho em que me afadigara debaixo do sol.

Porque há homem cujo trabalho é feito com sabedoria, ciência e destreza; contudo deixará o seu ganho como porção a quem por ele não se esforçou; também isto é vaidade e grande mal. Pois, que tem o homem de todo o seu trabalho, e da fadiga do seu coração, em que ele anda trabalhando debaixo do sol? Porque todos os seus dias são dores, e o seu trabalho desgosto; até de noite não descansa o seu coração; também isto é vaidade”. (Ec.2:18-23).

“Jeriza” é uma expressão engraçada, muito usada em Minas, quando um sujeito está bastante nervoso. Ou seja, Salomão estava “enjerizado” em saber que ia ralar a vida toda para deixar sua riqueza para outro desfrutar. E ainda tinha a incerteza se esse sujeito seria um sábio um tolo para administrar seu ganho da sua fadiga. Foi exatamente isso que ocorreu com seu filho (I Rs.12).

Tem gente que se dedica tanto ao trabalho, sua mente está tão envolvida que nem consegue ter um sono restaurador. Não foi por acaso que o salmista nos advertiu quanto a isso (Sl.127:2). Muitos fazem do seu trabalho um ídolo e não tem como padrão as prioridades ensinadas pela Palavra de Deus.

Jesus não disse para pararmos de trabalhar, no entanto, Ele nos dá descanso no nosso trabalho (Mt.11:28-30) ainda que seja jugo, porém quando ele vem de Jesus é suave e leve. Jesus tinha no seu coração outras prioridades muito diferentes que muitas vezes existem em nós, Ele mesmo disse aos seus discípulos que a comida dele era fazer a vontade do Pai que o enviou. Também afirmou “meu Pai trabalha agora e eu trabalho também”.

Você já parou para pensar como era o dia a dia de Jesus? Eu creio que não era ansioso, muito menos apressado e nem tão pouco desperdiçou o tempo. Ele era líder de si mesmo e de suas emoções. Contudo, se estou apressado eu estou indo mais rápido com ele isso é prejudicial a nossa intimidade com Ele, pois Ele quer caminhar lado a lado conosco. Todavia, quando jogo fora meu tempo sendo negligente com o mesmo isso indica que sou um mau mordomo. Jesus jamais nos dará mais trabalho do que o tempo que nos oferece para executarmos as nossas tarefas.

Discordo plenamente do ditado: “Jesus tarda, mas não falha!”. Esse Jesus não é o meu Senhor e nem o mesmo que a Bíblia ensina, pois meu Jesus nunca anda atrasado, seu horário é perfeito e soberano sobre qualquer situação e circunstancia. Nós sim podemos nos atrasar ou adiantar, mas o tempo de Deus é perfeito e precioso. Eu te pergunto está difícil? Parece que nunca vai acabar esse sofrimento? Sensação de abandono? O medo do amanhã assola sua alma? Então deixe o Espírito Santo ministrar no seu coração uma coisa. Seu choro poderá durar toda uma noite, mas a dona alegria irá te encontrar pela manhã.

Por Lindomar J. S. - Teólogo -

#Compartilhar