Fazemos Parte de um Exército

exercito"Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus. E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros. Tu pois, sofre as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra. E, se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente. O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a gozar dos frutos. 

Considera o que digo, e o Senhor te dê entendimento em tudo. Lembra-te de que Jesus Cristo, que é da descendência de Davi, ressuscitou dentre os mortos, segundo o meu evangelho;

Por isso sofro trabalhos e até prisões, como um malfeitor; mas a palavra de Deus não está presa. Portanto, tudo sofro por amor dos escolhidos, para que também eles alcancem a salvação que está em Cristo Jesus com glória eterna. Palavra fiel é esta: que, se morrermos com ele, também com ele viveremos;

Se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará;

Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo. Traze estas coisas à memória, ordenando-lhes diante do Senhor que não tenham contendas de palavras, que para nada aproveitam e são para perversão dos ouvintes. Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. Mas evita os falatórios profanos, porque produzirão maior impiedade. E a palavra desses roerá como gangrena; entre os quais são Himeneu e Fileto;

Os quais se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição era já feita, e perverteram a fé de alguns. Todavia o fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniqüidade. Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra. De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra. Foge também das paixões da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor. E rejeita as questões loucas, e sem instrução, sabendo que produzem contendas. E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor;

Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade, e tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos. 2 Timóteo 2:1-26

Aqui neste texto Paulo enfatiza que fazemos parte de um exército.Timóteo embora sendo um evangelista, mas ele tinha uma unção apostólica.

Paulo quer nos passar uma mensagem: A igreja precisa ser um exercito. Fazer proeza no nome de Jesus, através da igreja a multiforme sabedoria de Deus ser conhecida de principados e potestades.

Uma igreja que é família é uma benção, mas essa igreja dificilmente vai avançar e crescer, pois ela se fecha a batalhas espirituais. Paulo diz isso a Timóteo no fim da vida: Combati o bom combate, completei a carreira e guardei a fé.

1) Fortifica -te: Isso é um preparo ou disciplina. Este é um chamado pra guerra. Não da pra ligar piloto automático no meio de uma guerra. A oração é uma arma poderosa dentro da disciplina. Se não tiver preparado vai sofrer muito.

2) Fidelidade transferível: Conceito de fidelidade e hierarquia. Paulo ensina a Timóteo um principio espiritual (O que você aprendeu de mim, transmite a homens idosos). É muito importante o submeter-se a autoridade de alguém. O centurião disse a Jesus: Eu sou sujeito a autoridade...

3) Aflições como bom soldado: As lutas do dia -a-dia, o crente não esta isento. As aflições trabalha o caráter.

Ninguém que milita se embaraça nos negócios desta vida: Não perder o foco ou tirar os olhos do chamado. O NEGÓCIO desta vida, não pode me prender! Afim de agradar a Deus, ou aquele que o arregimentou.

Por Pr. Danilo Figueira

#Compartilhar